14/11/16

Campo ou Cidade?

   


Uma discussão bastante comum nos dias de hoje é aquela onde se tenta chegar a um consenso sobre o melhor local para viver. Espaço Rural ou Urbano?
A dificuldade em concordar neste assunto deve-se à quantidade de vantagens e desvantagens provenientes de ambos os lados da argumentação, os quais, mesmo que nem sempre com eles concordemos, sabemos que são válidos.
O campo têm todas as vantagens quanto à poluição e à qualidade do ar. Há também tem muito menor poluição sonora e o tráfego é quase inexistente. O espaço rural é, para além disso, muito mais calmo, tornando-se assim um destino popular para quem tem uma vida atarefada na cidade.
No entanto, a cidade tem uma variedade muito maior em questões de serviços e é lá que se encontra a maior variedade de empregos. Também aí se encontram os maiores eventos e os principais pontos turísticos.
Mas, enquanto ambos têm esta variedade de vantagens, os dois têm várias desvantagens, onde o oposto os supera. Por exemplo, no campo as pessoas mais facilmente se conhecem (o que, dependendo de pessoa para pessoa, pode ser uma vantagem ou desvantagem) e geralmente a população que lá habita é mais envelhecida. Enquanto que na cidade há os referidos problemas com de trafego e poluição, que não existem no campo.
Por isso, o melhor lugar para viver depende da preferência de cada pessoa, e essa é uma discussão que cabe a cada um.

Daniela D. nº6, 9ºA

08/11/16

O Natal

     
O Natal é uma época do ano que todos gostam (menos os que não são cristãos). É uma época perfeita para reunir a família e não só, pois essa época tornou-se uma autêntica máquina de fazer dinheiro.
     Hoje em dia, as companhias comerciais devem ganhar no Natal cinquenta por cento do que ganham durante todo o ano, mas mesmo assim, fazem sempre a mesma publicidade, pegam numa música do momento e transformam-na num autêntico “isco para crianças”.
     Quando se chega aos inícios de Novembro, começamos a ser bombardeados com anúncios das companhias comerciais, a dizer aos miúdos que chegou a altura de chatear os pais, pois ele tem de ter os brinquedos novos.
     Depois disso, temos também os valores de Natal (que ninguém quer saber hoje em dia) juntar a família à mesa, comer, comer, comer. Os portugueses devem comer mais no Natal de toda a União Europeia. É verdade que a tradição portuguesa está muito à volta de comida, mas é um pouco exagerado nesta altura do ano.
    De seguida, temos os filmes de Natal que são praticamente sempre os mesmos, até parece que nunca ninguém viu o “Sozinho em casa”.  Aparentemente as estações televisivas não têm dinheiro nem originalidade para comprar novos filmes, então exibem sempre os mesmos filmes, considerados “clássicos de Natal”.
     Concluindo, o Natal tornou-se numa das maiores máquinas de fazer dinheiro e os seus verdadeiros valores foram totalmente esquecidos.

Pedro S., Nº15, 9A

03/11/16

A bordo do Beagle

A bordo do Beagle


 Nunca fui bom cozinheiro, mas sempre tive um grande fascínio pela culinária. Nas minhas pausas de trabalho, customava sentar-me na cadeira com as pernas cruzadas a ver revistas que a minha mãe me comprava todas a semanas, por saber dessa minha paixão pela culinária. 
Ao longo dos anos fui ganhando o jeito e agora aqui estou eu, a bordo do Beagle, a trabalhar como cozinheiro, convidado pelo meu grande amigo Darwin a uma expedição de ilhas no oceano pacífico!
Estava a preparar o almoço para aquela gente toda quando começo a ouvir gritos de “Terra à vista!”.      
Desembarcámos assim que chagámos. Foi bom ter os pés assente na Terra. Olhei em volta e fiquei sem palavras. Parecia que estava no paraíso: uma linda praia, uma linda floresta, a água parecia feita de diamantes! Decidimos entrar naquele monte de árvores. A cada passo dado, cada animal novo, cada arbusto, cada árvore, tudo era lindo, parecia tudo tão especial, como nunca antes visto!
Anoiteceu rapidamente, não demos pelo tempo passar. Decidimos acampar no meio da floresta. Falámos durante grande parte da noite, quando Darwin me contou todos os seus projetos.
O tempo ali passava num abrir e fechar de olhos e, por isso, rapidamente se passaram alguns dias. Darwin tinha descoberto várias espécies de animais e plantas, mas estava na hora de partir, tínhamos novas ilhas para descobrir.

Joana M. nº5, 8ºB

Verbete de enciclopédia e Artigo de divulgação científica (características)

Apresentação sobre as características do verbete enciclopédia e do artigo de divulgação científica, da autoria de Ricardo N. e de Simão F. do 8ºB:

 

A reportagem e suas características

Trabalho de Simão F. e de Sandro L., do 8º B, sobre as características da reportagem:

 

A entrevista e suas características

Trabalho da Joana Henriques e da Mariana Alves, do 8ºB, sobre as características da entrevista: